domingo, 14 de novembro de 2010

Perde aos poucos

E você me afasta sem saber
E você me perde sem querer
Não tens noção do quanto dói
Não tens noção do quanto choro


Mentira, eu nem choro
Mentira, choro por dentro
Machuca o coração
Afasta o bom senso


Se tiver que ser, será
Conto os dias, as horas
E passo os dias a pensar


Espero que não demore
Porque o tempo acaba
Antes que você se cure






Lívia Otero - 11.11.10 às 11:11 pm

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Tentadora

Me acarcias o rosto
Me provocas te tocando
Me tentas se mostrando
Mas corres sem um dono


Dos desejos mais mundanos
Me deixas louca
Me tentas, me atentas
Me provocas, sem dó


Ah! Mas que vontade de chupar
De comer, de foder
De querer, querer te ter


Me atormentas no sono
Mas que sono?
O sono que tenho com ti






Lívia Otero - 30.10.10

sábado, 6 de novembro de 2010

Afugentando o Sono

Sono que ataca pela noite
Me fazendo sonhar acordada
Te imaginar nos meus braços
Pedir-te um abraço


Me deito ao teu lado
Me deleito com teus olhos
Teu sorriso meloso
E tua vergonha encantadora


Me apaixono mais a cada minuto
Tento te roubar por um segundo
Ser minha por horas do mundo


Um dia te terei só minha
Pra te amar, me deliciar
Com teu carinho, com teu gozar






Lívia Otero - 30.10.10