quarta-feira, 23 de março de 2011

Dear Bobbie

Me destes tantas alegrias
Tantos prazeres, tanta inspiração
Sequestraria a Lua
Mesmo que nunca tivesse teu coração


Eu seria a maior das mentirosas
Se dissesse que virou tudo pó
Não acredito em desamores
Muito menos que possa viver só


Aprendi a te amar
Como você quer, como permiti
Não como quero, não como faço


Como falei, desamor não existe
E te amarei enquanto viver
E mais, até depois de morrer




Lívia Otero - 20.3.11

domingo, 20 de março de 2011

Pretérito Imperfeito

É por você que choro à noite
Choro calado, choro seco, choro... Chorado
Aquele que me conforta, que alivia
Que me permite caretas à mim mesma


Logo eu, que tantas alegrias te dei
Que tantos amores neguei
Por você, que tanto amei
Abri mão de mim mesma


Sentimento abafado, imaculado
Perdido, causado
Como ninguém que te amou


Mentira! Mentira! E mais mentira!
Mas o que?
O pretérito perfeito




Lívia Otero - 20.3.11

quinta-feira, 17 de março de 2011

O Cheiro

Preferes fechar os olhos e se ausentar
Diantes dos problemas, você finge escutar
Não se importa, nem se quer se preocupa
Segue a vida sem pensar


Não se asemelha à nenhuma outra
Foi meu mundo, meu tudo
Preferiu negar, deixar pra lá
E decepciona, não alcança


Queria poder mudar
Não à mim, mas você
E sem querer, fui deixar


Às vezes, não, muitas vezes pensei... Ainda penso
Passo horas acordada
Com aquele cheiro, que me incomodava




Lívia Otero - 17.3.11

quinta-feira, 10 de março de 2011

Dispostos que Distraem

Ha o um e ha o outro
Ambos fortes e intensos
O um é eterno, como o tempo
O outro é momentâneo, como o respirar


O um é divino, como o prazer
O outro também é como o prazer
Mas não é divino


Ora, mas são os mesmo?
Não, jamais serão
Jamais se igualarão


Podem ser sentidos em uma única pessoa
E até mesmo por uma única pessoa
A diferença é que o outro é passageiro
Já o um, é piloto 


Desejamos sempre o um
Mas o outro é mais fácil de conseguir
Ou achamos ser mais fácil


São verdadeiros, não deixam de existir
Se completam, se aceleram
E como diria o poeta
"Não haveria luz se não, fosse a escuridão"




Lívia Otero 10.3.11 00:40