sábado, 25 de setembro de 2010

Saudade

Sinto a falta do teu cheiro inebriando meus pensamentos
Dos teus cabelos caindo em meus olhos
Do teu calor por baixo do cobertor
Da minha boca em tua boca


Teus olhos me fascinam, menina
Teu olhar me hipnotiza, me chama
Tua boca fala, sem mexer-se
Tuas pupilas dilatam quando me aproximo


Entendo, agora, o termo "feiticeira"
Que foi dado por um amigo à outrem
E quem não me permitia entender


Não até hoje, ontem
Me cativastes para sempre
Com o cheiro, olhar... E sabor






Lívia Otero - 25/9/10

3 comentários:

disse...

Oi flor, tudo bom? Conheci seu blog e adorei viu. Muito lindo. Já estou seguindo.
Se quiser visitar o meu, gostar e quiser segui-lo, ficarei muito feliz.
http://endersonefernanda.blogspot.com

Bjim.
Felicidades sempreee....

Lívia disse...

Olá =D
Agradeço os elogios, tô meio sumida, mas te visitarei sempre ^^

Obrigada e volte sempre =D

Mário Filgueira disse...

Agora entendi por que está seguindo meu blog, belo poema! Gosto dessas figuras de linguagem! Parabéns...
bjos!

Ahh.. to seguindo você também!