quinta-feira, 22 de abril de 2010

Desejo desconhecido

Não conheço teu cheiro
Não conheço teu sabor
Mesmo assim te amo
Mesmo assim te desejo

Me pegaste de corpo aberto
Mesmo que não estivesse
Entrarias sem precisar a porta bater
Ou a campainha tocar

Chego a salivar imaginando
Meus olhos brilham
Suo frio, quase uma distonia

Adrenalina comandará
Acho que poderei desmaiar
Mas quero te tocar



Lívia Otero - 22/4/10

0 comentários: