segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Solitude

A solidão me consome
Suga de mim o cansaço
Tira meu sono
E afugenta meus sonhos

O que pensar
O que fazer
O que falar
Sem nem ao menos deitar

Começo a brincar com as palavras
É diversão da noite
Para insônia espantar

De fato não estou só
Nas noites frias
Ela me faz companhia



Lívia Otero - 28/5/7

1 comentários:

izzy disse...

Conheci o blog a algum tempo atrás, mas infelizmente eu nunca havia notado como há versos que são realmente tocantes pra mim. Bom, a verdade é que não eram tocantes na época que conheci... mas devido às vicissitudes pessoais, hoje os leio com outros olhos @_@

Desculpa não ter comentado antes... sei bem como é frustrante. Descortesia da minha parte.