sábado, 15 de janeiro de 2011

Trampolim

Você não sofre porque não sente o que eu sinto 
Há um iceberg em você que eu tenho que derreter 
Que tipo de piscina terá embaixo desse trampolim? 
Que pulo que eu vou ter que dar pra não me ferir? 

Porque acordar sem você é ficar cego no amanhecer 
É assistir o fim do mundo, depois escurecer 
E eu no meio disso tudo sem saber 
Que já estamos no início do que vamos ser 

Hoje eu não acordei 
Hoje eu não vou dormir 
Hoje eu nunca te dei 
Hoje eu quero partir





Paulinho Moska

0 comentários: